quinta-feira, 23 de abril de 2009

Ès amor

Olhos da verdade
E sorriso da pureza
Corre por entres campos verdes,minha amada
Veja como é bela a natureza.

Sinta os ventos frios do crepúsculo
Que beijam-te como plebeu mas com sabor real
Aprecie no céu o que pintei com meus sonhos
Foi essa imensa e brilhante aurora-boreal

Que nada mais é que o brilho dos teus olhos
Em uma dança sem fim
Refletindo no céu distante
O amor teu que eu tomei pra mim

2 comentários:

404 Not Found disse...

que liiindo, po nairon, tu tava sumindo, sentia falta dos teus poemas po :*

mariana disse...

cmo sempre o zé arrasando! lindo demais.
saudaaaaade!